quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Tens o direito de querer que te ame menos,
que peça menos,
que dedique menos o meu tempo...
é praticamente inerente a natureza do homem,
desprezar aquele que excede em carinho, atenção.
É necessário criar verdadeiros rodeios e jogos,
como se o sentimento precisasse ter o controle  por regras.
Concluo, então,  que, nos dias de hoje: amar, dedicar, abdicar, zelar,
são verbos obsoletos.
Então o amor é isso????????????

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Tudo é muito intenso,
Quase uma alma de artista...
Chocam-se os extremos,
e eu, aqui sozinha, vivo a
vibrar com essa colisão...
D. Frick

domingo, 5 de setembro de 2010

Máquina do Tempo...


Quero rodar em um carrossel...
Esquecer da minha vida...
Quero rodar até cair...
Esquecer que  já sou grande...
Quero ser criança, 
quero fazer melhores amigos em um minuto...
Perguntar por quê e pra quê?
Chorar e rir com vontade...
sem ser censurada por mostrar a emoção nua e crua...
Quero "ficar de mal" e esquecer em segundos...
Estar sempre leve e pronta pra descobrir a vida...
Onde será que vende essa máquina do tempo, hein????
D. Frick